quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Pequeno Inventário de Impropriedades neste domingo no Festival Brasileiro de Teatro



O espetáculo Pequeno Inventário de Impropriedades se apresenta neste domingo (01 de setembro), 20h, durante a programação do Festival Brasileiro de Teatro Toni Cunha.

Esteado em 2010, o processo do espetáculo começou como um exercício de escrita sem nenhuma pretensão no blog homônimo. Mas, o que poderia ser apenas um emaranhado de palavras de desabafo aliadas à textos com significados distintos, transformou-se em rotina. E uma rotina séria! Da rotina, nasceram novas idéias, como os textos de ficção. E, dali por diante, a interação com os internautas – cada vez maior – começou a fazer algum sentido.

"Os textos de ficção sempre recebiam comentários de que poderiam virar cenas ou até curtas-metragens. Despertavam imagens nas pessoas", destaca. Foi esse feedback que fez nascer no blogueiro – que, antes de tudo, é ator, diretor e um dos fundadores da Téspis Cia de Teatro – a vontade de levar aos palcos as idéias colocadas na web.

A peça conta a história de um homem que vive dentro de um cotidiano previsível e repetitivo, até que um acontecimento muda o seu rumo. “Ele sai de uma vida ordinária e descobre o poder da violência latente dos dias de hoje. Ficção e realidade se misturam, até não conseguirmos distinguir onde uma começa e a outra termina", revela a diretora da peça,  Denise da Luz – que, ao lado de Reinert, também é uma das fundadoras da Téspis.

O processo de construção do texto do espetáculo durou oito meses e foi acompanhado pelo dramaturgo Roberto Alvim, que reside em São Paulo (SP) e é ministrante da oficina regular do Núcleo de Dramaturgia do SESI Paraná - Teatro Guaíra (do qual Reinert fez parte). “O texto recebeu diversas leituras e, com a colaboração dos participantes do núcleo, chegamos ao texto final”, explica Max. Já o processo de ensaios teve duração de cinco meses. “Uma das coisas mais interessantes dos ensaios foi ter que ‘re-descobrir’ o texto que eu havia escrito, dessa vez conduzido pelas mãos da diretora. Transformar o que era um ‘conceito de dramaturgia’ em palavras e ações executadas por uma pessoa na cena foi um desafio”, relembra o ator.

Desde a estreia, Pequeno Inventário de Impropriedades já se apresentou em mais de 30 cidades de Santa Catarina e participou de importantes festivais no Brasil, tais como o Porto Alegre Em Cena, o Caxias em Cena, Floripa Teatro, entre outros. Foi premiado nos festivais nacionais de teatro de Americana e Limeira (ambas no estado de São Paulo) nas categorias de Melhor Texto Original, Melhor Cenografia e Melhor Iluminação. Ainda participou, em 2011, do EmCena Catarina, projeto desenvolvido pelo SESC - SC que promove a circulação da produção teatral pelo estado.

Para maiores informações sobre o espetáculo, clique aqui!

* Este projeto foi contemplado com o Prêmio FUNARTE Miriam Muniz de Teatro.
* Este projeto foi contemplado com o Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura.

Um comentário:

André Luiz Thieme disse...

Eu vi! E a crítica foi bem interessante.